• 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19

Livros

  • O mundo ao lado

    Este livro relata os episódios mais marcantes de minha volta ao mundo de bicicleta, um período de mais de três anos na estrada. Entre memórias, reflexões e trechos de meu diário, me esforcei para conduzir o leitor pelo mesmo roteiro dessa longa jornada, assim como para a solidão e o

    silêncio da estrada, para acampamentos no deserto, para as dúvidas e as incertezas sobre o amanhã, e para as surpresas e dificuldades do caminho; porém, mais que isso, para um mundo novo e desconhecido, para O Mundo ao Lado.

  • Transpatagônia, Pumas não comem ciclistas

    Transpatagnia Pumas No Comem Ciclistas JPGPor exatos 180 dias, ou 6 meses, percorri 6.000 km de bicicleta sozinho por toda a extensão da Patagônia e da Terra do Fogo, tanto no Chile quanto na Argentina. Ao longo do caminho abandonei momentaneamente a bike e caminhei por trilhas acampando e explorando. Uma viagem sonhada e adiada por décadas. Um daqueles sonhos de criança, que acompanham nossa adolescência e juventude, para depois nos atormentar durante toda a fase adulta da vida. Até que finalmente ela aconteceu!

    Engraçado como as prerrogativas, prioridades e responsabilidades interferem em nossos sonhos. Não é que os sonhos perdem importância, mas são soterrados por uma infinidade de outras imagens e sensações que terminam por ocupar quase todo o espaço físico e mental…

    Ter escrito TRANSPATAGÔNIA, PUMAS NÃO COMEM CICLISTAS foi uma viagem dentro da viagem. Terminada a expedição de mountain bike, demorei dois anos para terminar o texto que narra a aventura. Quatro vezes mais tempo do que a viagem! Lembrar, entender, explicar e descrever demorou bem mais do que simplesmente fazer. E posso dizer que exigiu muito mais esforço também!

  • Trilhando Sonhos

    Thiago Fantinatti sonhava conhecer o vasto continente Sul-Americano sobre as duas rodas de uma bicicleta, de modo independente e sem pressa.

    Queria seguir do Atlântico ao Pacífico, dos Pampas ao Atacama, dos Andes à Amazônia... Um ano depois e mais de 15.000 km pedalados, ele havia conseguido!

    Em Trilhando Sonhos, o intrépido viajante não só recorda sua grande aventura como também se deixa levar pelas lembranças e anotações. Não é fácil observar-se a si mesmo, quem dirá colocar em palavras aquilo que vislumbrou.

    Mas aqui, com honestidade e simplicidade, o autor narra momentos, pessoas e lugares, além de refletir sobre sua própria condição de ser vivente, disposto a conhecer, galgar, explorar, influir na qualidade do seu dia e no daqueles que encontrou pelo caminho