• 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13

Pedal da melhor idade

Um dos grandes objetivos do Vale Boa Ventura é criar oportunidades neste meio do cicloturismo e inspirar as pessoas a começar a desenvolver alguma atividade. Em nossas pesquisas "internauticas" encontramos um grupo de aventureiros que se intitulam "O O² Expedição". Eles mesmos se denominam (...) Um grupo de amigos que têm uma paixão comum: o cicloturismo. E cicloturismo puro, bruto, sem maquiagem, feito na raça, mas bem humorado e companheiresco. O que buscamos ao pedalar assim? Quais são os limites que atingimos? De onde viemos e para onde vamos? Quantas piadas graúdas cabem em um passeio médio? Nunca nos respondemos satisfatoriamente, e no entanto não deixamos de seguir pedalando como e quando podemos - ou mesmo quando não podemos (...).

De certa forma eles nos inspiraram a saber o que queremos fazer e como queremos fazer.

Além de um excelente conteúdo sobre cicloturismo eles possuem um site muito divertido e dinâmico. Entramos em contato com eles para poder publicar alguma matéria do seu excelente conteúdo e eles nos enviaram uma matéria bem interessante sobre "Pedal da melhor idade".

Joinville-Estrada Jacú Açú-Rio Molha-Jaraguá do Sul

Por ter ultimamente percorrido trajetos já conhecidos e relatados aqui, estou a bom tempo ausente de novas postagens. Mas com a visualização de uma serrinha no google earth, ainda não galgada, foi o motivo para compartilhar novamente esta experiência. Saí às 06:00h. deste sábado, no portal da Expoville encontrei o Leandro Koser e rumamos para Jaraguá do Sul, como ponto de destino do nosso retorno. Saímos pela Rodovia do Arroz com um belo amanhecer nos presenteando, além de uma temperatura muito agradável para início de pedal.

Em Guaramirim, pegamos a Estrada Bananal e margeamos um trecho do Rio Itapocú até o localidade de Guamiranga, aonde seguimos para o bairro Rio Branco, saindo na SC-413, bem em frente a Igreja Católica de São José.

Paramos numa lanchonete na beira do rodovia para repor um pouco das energias, com sanduíche de pão colonial e café com leite.

Após um breve descanso, pegamos a Estrada Jacú Açú (chão) e seguimos para a localidade de Ribeirão Gustavo (município de Massaranduba), dobrando a direita logo após a Igreja Luterana, aonde iríamos atravessar a serra para chegarmos em Jaraguá do Sul. Esta é uma região aonde se pratica a cultura do arroz irrigado, sendo o município de Massaranduba considerado a capital catarinense do arroz.

P1070213

A partir de agora iria começar realmente o teste das pernas e do coração. Uma subida de uns 4,5km. com uma diferença altimétrica de aproximadamente 350m. Não encontrei referências para o nome deste morro.

Parada quase no topo, para um breve descanso e agradecimento.

Na descida a parte mais íngreme é de chão (em torno de 2 km.) e logo após asfalto. A estrada acompanha o Rio Molha e no local encontram-se belas propriedades tipo chácaras.

Passamos por Jaraguá do Sul rapidamente e continuamos por asfalto até Guaramirim, aonde paramos para um lanche. Novamente Rodovia do Arroz, com um vento contra insistente, Estrada Arataca e no entroncamento com a BR-101, aonde me despedi do Leandro. Cheguei em casa às 13:35h.
Belo dia para pedalar!!! Agradeço a companhia do Leandro.

Fotos: Leandro e Antônio Carlos
Km. do dia: 130
Altimetria máxima: 387m.
Altimetria mínima: 16m. 
Track.

O link original da descrição da aventura você pode encontrar no site do "odois.org".

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Enquete

Qual o morro mais difícil de Blumenau ?
logo_quemsomos.jpg
Sem Imagens
Sem Imagens
Sem Imagens