• 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17

Avenida das Américas

Por Eliana Garcia

Ler relatos de viajantes é um hobby para muitos, mas para alguns, pode ser o início de uma grande mudança nos rumos da vida. Acompanhar as descobertas e as incertezas de cada dia na jornada de um aventureiro pode aguçar os espíritos mais sossegados ou então, dar um empurrãozinho para a realização de um grande sonho.
A viagem solo de Carlos André, de Los Ângeles ao Rio de Janeiro

São raras a publicações sobre bicicleta no Brasil, de cicloturismo então nem se fala. Foi portanto com grande felicidade, que conhecemos o livro do jornalista carioca Carlos André (Cadé) sobre a viagem que realizou no início dos anos noventa, de Los Angeles ao Rio de Janeiro.

Leia mais...

O mundo ao lado

Este livro relata os episódios mais marcantes de minha volta ao mundo de bicicleta, um período de mais de três anos na estrada. Entre memórias, reflexões e trechos de meu diário, me esforcei para conduzir o leitor pelo mesmo roteiro dessa longa jornada, assim como para a solidão e o

silêncio da estrada, para acampamentos no deserto, para as dúvidas e as incertezas sobre o amanhã, e para as surpresas e dificuldades do caminho; porém, mais que isso, para um mundo novo e desconhecido, para O Mundo ao Lado.

Leia mais...

Transpatagônia, Pumas não comem ciclistas

Transpatagnia Pumas No Comem Ciclistas JPGPor exatos 180 dias, ou 6 meses, percorri 6.000 km de bicicleta sozinho por toda a extensão da Patagônia e da Terra do Fogo, tanto no Chile quanto na Argentina. Ao longo do caminho abandonei momentaneamente a bike e caminhei por trilhas acampando e explorando. Uma viagem sonhada e adiada por décadas. Um daqueles sonhos de criança, que acompanham nossa adolescência e juventude, para depois nos atormentar durante toda a fase adulta da vida. Até que finalmente ela aconteceu!

Engraçado como as prerrogativas, prioridades e responsabilidades interferem em nossos sonhos. Não é que os sonhos perdem importância, mas são soterrados por uma infinidade de outras imagens e sensações que terminam por ocupar quase todo o espaço físico e mental…

Ter escrito TRANSPATAGÔNIA, PUMAS NÃO COMEM CICLISTAS foi uma viagem dentro da viagem. Terminada a expedição de mountain bike, demorei dois anos para terminar o texto que narra a aventura. Quatro vezes mais tempo do que a viagem! Lembrar, entender, explicar e descrever demorou bem mais do que simplesmente fazer. E posso dizer que exigiu muito mais esforço também!

Leia mais...

Travessia, 747 dias de bicicleta pelo mundo

travessiaTravessia, 747 dias de bicicleta pelo mundo

Uma volta ao mundo, de bicicleta, em busca de conhecimento. O fascínio pelo exótico, o desejo insaciável de revere descobrir o que existe do outro lado do mundo, convivendo com pessoas e culturas diferentes, levou Charles a partir, sozinho, para uma viagem de 747 dias, pedalando por 40 países em quatro continentes. A bicicleta foi apenas uma ferramenta, oferecendo total liberdade.

Em sua rota, a beleza rara dos lagos com águas verdes da Nova Zelândia, as praias de areias brancas como neve do sudeste asiático, os rituais fúnebres e os festivais sanguinolentos, cruéis aos nossos olhos, em distantes ilhas indonésias, o ocidente devorando a cultura milenar chinesa, as castas indianas, a hospitalidade síria poucos meses antes dos conflitos, os rios europeus cercado por castelos medievais, o céu estrelado do deserto do Atacama.

Leia mais...

Trilhando Sonhos

Thiago Fantinatti sonhava conhecer o vasto continente Sul-Americano sobre as duas rodas de uma bicicleta, de modo independente e sem pressa.

Queria seguir do Atlântico ao Pacífico, dos Pampas ao Atacama, dos Andes à Amazônia... Um ano depois e mais de 15.000 km pedalados, ele havia conseguido!

Em Trilhando Sonhos, o intrépido viajante não só recorda sua grande aventura como também se deixa levar pelas lembranças e anotações. Não é fácil observar-se a si mesmo, quem dirá colocar em palavras aquilo que vislumbrou.

Mas aqui, com honestidade e simplicidade, o autor narra momentos, pessoas e lugares, além de refletir sobre sua própria condição de ser vivente, disposto a conhecer, galgar, explorar, influir na qualidade do seu dia e no daqueles que encontrou pelo caminho

Leia mais...

Enquete

Qual o morro mais difícil de Blumenau ?
convite-jpg.jpg
convite-jpg.jpg
jack.jpg
jack.jpg